Empresas investem em pet day para estimular satisfação dos colaboradores

Startups como Olist e Shopper.com.br apostam em ambiente pet-friendly para promover engajamento entre equipes e reduzir estresse e ansiedade de colaboradores.

O incentivo para levar animais de estimação ao trabalho tem aumentado progressivamente nos últimos anos em empresas brasileiras. A prática, por vezes chamada de “pet/dog day” ou “ambiente pet friendly”, é reconhecida por contribuir potencialmente com o engajamento de equipes e com o bem-estar dos colaboradores.

Um estudo recente da Nationwide descobriu que 90% das pessoas que trabalham em um ambiente que aceita animais de estimação se sentem “altamente conectadas” à missão de sua empresa, contra 65% dos funcionários de empresas que não implementam essa política.

As crescentes iniciativas nesse sentido demonstram como a relação do brasileiro com seus animais de estimação está cada vez mais próxima. Não por acaso, em 2018, o mercado pet do País tornou-se o segundo maior no mundo, movimentando R﹩ 20 bilhões e registrando 6,4% de participação no setor.

Os números e as iniciativas são reflexos de um novo comportamento social: com as taxas de natalidade em queda e filhos cada vez mais tardios, os pets são tratados como membros da família, o que impulsiona o crescimento do mercado.

Então, por que não estender o companheirismo para o ambiente de trabalho? De acordo com estudo realizado pela Virginia Commonwealth University, os animais podem trazer inúmeros benefícios para a empresa como um todo, incluindo a redução de estresse e ansiedade, o aumento do comprometimento e da interação entre colaboradores, assim como maior satisfação pessoal.

Empresas como o Olist, startup que oferece a lojistas de todo o país um novo jeito de vender online, permitem que os funcionários levem seu animal para o escritório na última sexta-feira de cada mês.

Segundo Rhayana Souza, analista de comunicação do Olist, “Todo dia é dia de pet no escritório do Olist. A Belinha, uma maltês do CEO, vem todos os dias para a empresa e já é a mascote oficial do time. Decidimos criar o Dog Day Olist para permitir que os olisters também pudessem trazer seu pet para passar o dia com ele no escritório.”

 

De acordo com Rhayana, as regras são simples: “O cachorro precisa ser dócil e de pequeno ou médio porte. O dono é o “responsável legal” do animal dentro da empresa, mas todo mundo acaba adotando e cuidando, até porque ninguém resiste a essas fofuras.” O Olist também recomenda que o animal esteja limpo e vacinado. A empresa fornece potinhos de água e comida e, pela participação, o cachorro ganha um lenço personalizado.

Devido à empolgação dos colaboradores, a startup já registra filas de espera para levar os cachorros e coleciona elogios sobre a iniciativa. Rhayana Souza, analista de comunicação, conta “Meu sonho de infância era levar o meu dog para a escola. Isso eu nunca consegui, mas tenho certeza que trazer a Raica pra passar o dia no Olist foi tão bom como quanto eu imaginava que seria na escola. Foi incrível passar o dia todo trabalhando ao lado da minha pet.”

A designer Izabela Scalon também faz parte das colaboradoras muito satisfeitas com a experiência. “Achei sensacional a oportunidade de poder trazer nossos cachorros para o escritório. Não dá para negar a alegria que dá quando há um doguinho passando pelas mesas do escritório, pedindo carinho e carregando seus brinquedinhos na boca. A Pancinha amou a experiência tanto quanto eu. Ela ganhou muita atenção e até cansou de ficar correndo atrás dos brinquedos que os olisters jogavam para ela ir buscar. Não há dúvidas de que todos os lados saem ganhando com o dog day: colaborador, pet e empresa.”

Para Yohanna Bavelloni, analista de sucesso do cliente “Ao entrar no Olist e descobrir que existia um “Dog Day” logo me veio a ideia de trazer o meu Tobias para passar um dia na empresa, só não imaginava que seria tão incrível a experiência. No Dog Day é possível compartilhar um pouquinho do seu dia a dia com um membro tão especial da sua vida e poder apresentá-lo à sua equipe. O Tobias se divertiu muito, recebeu muito carinho e elogios. Tenho certeza de que foi um dos dias mais felizes que ele já teve, pois passou o dia todo brincando com o pessoal do escritório, e eu, como mãe babona, fiquei toda orgulhosa quando vi como ele foi bem recebido. O Dog Day foi uma das melhores experiências que tive dentro do Olist.”

Já na Shopper.com.br, supermercado online que permite que os usuários se planejem e economizem nas compras mensais, os colaboradores podem levar seus pets todos os dias. Segundo Fábio Rodas, cofundador e CEO da startup, a startup adotou esse modelo para tornar o ambiente muito mais amigável e familiar. “Nós passamos mais tempo no trabalho do que em casa. Por isso, resolvemos criar um modelo que desse maior liberdade aos colaboradores e que fizesse com que eles se sentissem mais ‘em casa’, mesmo no trabalho”, explica o empreendedor.

Segundo Ana Carolina Vaz, co-fundadora e CEO da Dog’s Care, especializada em produtos para pets, “um cachorro muda completamente o clima da empresa, servindo como ponte de interação, auxiliando na comunicação e aproximando as pessoas, que ficam mais abertas a brincadeiras. Reduzem o estresse já que é sabido que fazer carinho num bichinho de estimação promove a liberação de oxitocina, hormônio redutor do estresse. Além disso, diminui a ansiedade de chegar em casa ou a sensação de culpa de quem deixou o pet sozinho o dia inteiro.”

A especialista atenta para o cuidado com a higiene: “Indicamos o uso das fraldas, para evitar que façam xixi em qualquer lugar e os donos não se preocupem com isso durante a jornada de trabalho. Vale montar um cantinho da água e comidinha e deixar um ponto estratégico para os pets fazerem suas necessidades, com tapetinhos higiênicos.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui