Acústica de bares e casas noturnas: como adequar sua festa à legislação

Donos de estabelecimentos de entretenimento precisam estar atentos às normas e investir em isolamento e tratamento de ruídos

Donos de bares e casas noturnas sabem bem a importância de investir na acústica do seu estabelecimento. Ter um tratamento e um isolamento acústico adequados à legislação é essencial para dar mais conforto e segurança aos clientes, e também para evitar problemas com os vizinhos e com a lei.

Negócios que utilizam som mecânico ou amplificado, como é o caso dos bares e casas noturnas, precisam de uma Certidão de Tratamento Acústico Adequado para funcionar.

Estabelecimentos que não têm esse documento podem receber multas de acordo com o nível de poluição sonora, e até mesmo sofrer um processo judicial que pode levar ao fechamento do negócio.

– A base para pedir a certidão é o Projeto Acústico ou Laudo Acústico, ou seja, o relatório que atesta se o estabelecimento está dentro dos limites máximos de ruído externo admitidos por uma norma ou lei (NBR 10.151 e/ou leis complementares municipais). No caso de Florianópolis, por exemplo, além do Laudo Acústico, é preciso apresentar a consulta de viabilidade de instalação e o Habite-se – explica Pablo Serrano, PhD em Engenharia e Meio Ambiente pela University Of Southampton, no Reino Unido, mestre em Acústica pela UFSC e diretor do Portal Acústica, plataforma que oferece cursos online, presenciais, e materiais didáticos sobre acústica para estudantes, profissionais e empresas.

Conforto acústico para os frequentadores

Fatores como arquitetura, ambientação e conforto luminoso, térmico e acústico interferem na experiência do consumidor. Por isso, a acústica de bares e casas noturnas também é um investimento estratégico de empresários do ramo de entretenimento.

Existem diversas formas de controlar e reduzir o ruído no interior de estabelecimentos voltados ao entretenimento utilizando materiais de isolamento e condicionamento acústico interno. Atualmente o mercado oferece opções de isolamento que podem ser aplicadas a paredes, pisos, forros, portas janela e equipamentos.

Com isso, além de garantir conforto sonoro e segurança para os frequentadores do espaço, é possível escolher um isolamento inovador do ponto de vista estético e que combine com o design do ambiente, reforçando a identidade da marca e tornando o local ainda mais atrativo.

Respeito à lei e boa convivência com os vizinhos

Além de proporcionar uma experiência interessante para quem busca diversão, bares e casas noturnas também precisam se certifica de que a festa não está atrapalhando o sossego dos vizinhos, já que a relação entre comerciantes e frequentadores com moradores do entorno costuma ser conflituosa.

– Em nível federal, a NBR 10.151 apresenta uma tabela classificatória do ruído em função do tipo de zoneamento urbano para controle da poluição sonora. Os limites máximos de ruídos permitidos em uma área mista residencial (AMR), de acordo com a norma, são de 55 dB no período diurno de 45 dB no período noturno – explica o especialista.

As penalidades por poluição sonora excessiva vão desde notificações por escrito, passando por multas, até o fechamento do estabelecimento. A classificação da infração vai de leve a gravíssima, dependendo do nível de ruído e da reincidência.

Como adequar a acústica dos estabelecimentos?

Todo bar ou casa noturna está sujeito a ter problemas com acústica. Investir em prevenção, no entanto, é a melhor maneira de evitar ou minimizar essas questões.

Contratar um engenheiro qualificado para fazer o diagnóstico correto da acústica do local é a principal ação preventiva. O profissional vai fazer medições em diferentes locais do ambiente e comparar os limites de ruído de acordo com a legislação, otimizando assim os custos do projeto e economizando tempo e retrabalho.

-> Para mais contéudos sobre empreendedorismo na região CLIQUE AQUI <-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui