Chapecó: Encontro valoriza a Imprensa catarinense

MARCOS A. BEDIN – Jornalista, diretor da MB Comunicação e diretor regional da Associação Catarinense de Imprensa (ACI)/Casa do Jornalista

Um encontro entre venerandos veteranos e promissores novatos da comunicação, a celebração da liberdade de imprensa, a valorização de todas as profissões abrigadas sob o manto da comunicação social, o reconhecimento da comunicação como instrumento de justiça social e desenvolvimento econômico, cultural e político. Esses são alguns dos objetivos do 12º Encontro da Imprensa Catarinense, programado para o dia 3 de agosto, em Chapecó.

Esse evento notabilizou-se por integrar todas as entidades de representação da comunicação e reunir jornalistas, radialistas, radiodifusores, publicitários, mídias, docentes e empresários de comunicação.

É impossível imaginar o País passando pelas contemporâneas crises que nos espantam diariamente sem a presença e a ação dos meios de comunicação apurando e denunciando, exercendo o verdadeiro papel de olhos e ouvidos da Nação e descortinando, cotidianamente, para o cidadão brasileiro como a corrupção e outras categorias de crimes podem empastelar o presente e inviabilizar o futuro.

Um dos efeitos psicossociais mais deletérios da atualidade é que o triunfo da corrupção e o império da impunidade frequentemente enfraquecem a crença na justiça, no modelo republicano e no regime democrático. Por isso, é fundamental renovarmos nossa crença na liberdade de imprensa como garantidora de todas as demais liberdades civis e democráticas.

Esses princípios e valores nós cultuamos anualmente na realização, em Chapecó, do Encontro da Imprensa Catarinense, já em sua 12ª edição. É a mais autêntica e legítima manifestação de apreço e de valorização da imprensa livre. Os profissionais e empresários do setor passaram a ser alvo de homenagem, indicados e selecionados por um critério extremamente justo e objetivo: 50 anos ou mais de atividade em qualquer das áreas da comunicação.

Representa uma emoção inefável cultuar esses homens e mulheres de cabelos brancos que tanta contribuição deram às suas comunidades, exercendo um jornalismo orientado pelo real interesse público e produzindo uma comunicação de qualidade. Esses veteranos oferecem aos jovens uma oportunidade singular de integração e transmissão de conhecimento, mercê da experiência e da sabedoria que acumularam em décadas de trabalho. O respeitoso e produtivo intercâmbio entre gerações é uma das riquezas do Encontro.

Neste ano, comemoramos os 188 anos da imprensa barriga-verde e os 87 anos de fundação da ACI. Chapecó – que ostenta com orgulho a condição de segundo polo de comunicação de Santa Catarina – mais uma vez será palco da maior confraternização da comunicação. Em agosto, todos os caminhos levarão a Chapecó.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui