Entrevista Exclusiva: Sr. Daniel Leipnitz – Presidente da ACATE

Em entrevista exclusiva para o Portal Business SC, o Sr. Daniel Leipnitz – Presidente da ACATE (Associação Catarinense de Tecnologia) relatou diversos pontos interessantes sobre o mercado de tecnologia em Santa Catarina: os desafios enfrentados pela ACATE e algumas novidades muito interessantes para empreendedores do mercado de tecnologia.

Confira a entrevista:

1) O setor de tecnologia vem crescendo muito em Santa Catarina nos últimos anos e atualmente já corresponde a mais de 5% do PIB estadual. Na sua visão, quais são os principais fatores que levaram a esse crescimento?

Daniel Leipnitz: Os principais fatores que eu penso que levaram a esse crescimento foi uma união dos atores envolvidos no desenvolvimento do empreendedorismo e da inovação no Estado, procurando fortalecer e unificar os programas existentes, ajudar e coparticipar uns aos outros, e isso ajudou muito. A criação dos ambientes propícios de inovação fizeram toda a diferença para esse crescimento. Ambientes como centros de inovação, universidades, coworkings, aceleradoras e incubadoras, todos esses atores têm ajudado muito no desenvolvimento acelerado do setor.

 

2) Existem muitas oportunidades de trabalho no setor de tecnologia catarinense, porém é fato que faltam profissionais qualificados para ocupar essas vagas nas empresas. Como resolver esse problema?

Daniel Leipnitz: Eu penso que há um descompasso entre o profissional que está se formando hoje, o que as pessoas estão estudando e se qualificando, com o que o mercado efetivamente está precisando. Para resolver esse problema as pessoas têm que começar a estudar aquilo que o mercado está demandando, onde há uma probabilidade maior de conseguir emprego. Voltando ao nosso caso, agora tem que se fazer uma série de programas que peguem desde a educação do ensino básico, com reforço na lógica, na matemática, trabalhar a questão dos “geração tech”, dos “Entra 21” de cada cidade, trabalhar o Edutech, que vai substituir o Geração Tech em termos estaduais, trabalhar na atração de profissionais que venham para o nosso Estado, aproveitar melhor os estudantes de computação que estão estudando no interior, começar a abrir unidades das empresas nas cidades do interior. Não tem mágica, tem que fazer essas ações e tocar para frente, muitas já estão sendo feitas.


3) Num mercado em constante mudança, como o mercado de tecnologia, a inovação é um ponto chave para o sucesso das empresas. Como a ACATE atua com os seus associados nesse aspecto?

Daniel Leipnitz: A ACATE tem ajudado na sua missão a fomentar e desenvolver esse ecossistema e as empresas de tecnologia. Nós temos procurado fazer isso através de diversas ações e programas, como os LinkLabs, o MIDITEC, as Verticais de Negócios, o StartLab, os Grupos Temáticos, todos voltados a ajudar as empresas a se desenvolverem.

 

4) Quais conselhos você poderia fornecer a jovens empreendedores que querem explorar as oportunidades no mercado de tecnologia catarinense?

Daniel Leipnitz: Procurem se envolver o máximo possível com as atividades do ecossistema, com os programas, com as palestras. Tudo isso vai ajudar vocês a fazer relacionamento. Quanto mais relacionamento vocês tiverem com os atores, quanto mais conhecidos vocês forem por esses atores que ali estão, pelos empreendedores, pelas pessoas, mais elas vão ajudar vocês a se desenvolverem. Participe, pergunte, visite, entre nos programas de aceleração, de incubação, e com certeza isso tudo vai potencializar a chance de dar certo.

 

5) Quais novidades podemos esperar da ACATE ainda neste ano? E para 2020?

Daniel Leipnitz: Para esse ano, nós temos o desafio de entregar muito valor para as operações de LinkLab abertas nesse período. A gente espera trabalhar também a questão de abrir, quem sabe, um MIDITEC em Joinville, até o final do ano, e a efetiva entrada de mais polos na ACATE como um todo. A gente está formalizando com mais polos para terminar o ano mais unificado, mais forte, com mais polos já sob uma bandeira ACATE, e também teremos, ainda em novembro de 2019, a divulgação do Floripa Conecta durante o Web Summit, maior conferência da Europa de tecnologias, realizado em Lisboa, Portugal. Teremos um estande no evento para divulgar a ACATE e o Floripa Conecta. E para 2020, a gente ainda está preparando esse planejamento, sendo que boa parte dele vai ser executado já pela nova diretoria. No entanto, eu creio que os planos vão ser muito no sentido de reforçar os polos cada vez mais na unificação, trabalhar com a interiorização do MIDITEC, ajudar o Governo do Estado na parte das implementações dos centros de inovação, e reforçar o Floripa Conecta que vai ser cada ano mais forte.

 

-> Para mais entrevista exclusivas do Portal Business CLIQUE AQUI<-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui