Entrevista Exclusiva – Robinson Shiba – Fundador da Rede China in Box

O Diretor Editorial da Revista Business, Paulo A. Egerland, entrevistou com exclusividade o empresário e investidor Shark Tank Robinson Shiba, um dos maiores empreendedores do Brasil, fundador da Rede China in Box e da Gendai Culinária Japonesa, empresas pertencentes ao Grupo Trend Foods.

Robinson esteve em Florianópolis na última sexta-feira participando de um evento promovido pela Hiper.

  • Como surgiu a ideia de criar a rede China in Box e quais foram os principais desafios enfrentados inicialmente? E os desafios atuais, quais são?

A ideia surgiu numa viagem que fiz para os Estados Unidos. Nessa viagem eu fui assaltado e precisava tomar uma decisão: pedir mais dinheiro para o meu pai para terminar a viagem ou arrumar um emprego e me virar. Decidi por arrumar um emprego. Logo consegui um emprego num restaurante chinês que vendia comida chinesa em caixinhas. Foi de lá que eu trouxe a ideia de montar esse conceito no Brasil. Na época existiam apenas as pizzarias que faziam entrega a domicílio. O principal desafio na época era o desconhecido, afinal eu sou formado em Odontologia, meu pai também e nós tínhamos um pequeno varejo de materiais de construção, mas éramos completamente ignorantes em relação ao segmento de alimentação. Isso demandou um pouco mais de trabalho, devido ao aprendizado por meio de erros e acertos. Atualmente o principal desafio é a oscilação econômica que o Brasil enfrenta. Entramos num período mais longo da crise econômica onde tivemos que inovar novamente, buscar novos caminhos para passar por essa turbulência. Em breve acredito que o Brasil volte a prosperar e assim voltaremos a fazer a nossa expansão.

  • Quais foram as principais medidas que vocês tomaram para enfrentar a crise?

Embarcar tecnologia. Nós investimos muito em tecnologia para se relacionar com o consumidor e também embarcamos muita tecnologia na área de produção. Com isso conseguimos aumentar a nossa produtividade em relação ao atendimento dos consumidores e a produção de pratos, com menos pessoas. Assim reduzimos o nosso quadro de trabalhadores e mesmo assim conseguimos aumentar a produtividade, por meio da tecnologia.

  • Quantas unidades possui a rede China in Box atualmente e quais são os seus planos de expansão? Qual a taxa média de crescimento da empresa? Qual o faturamento anual?

A rede China in Box possui atualmente 160 unidades. Mas eu possuo também uma outra rede de comida Japonesa, que foi pioneira em shopping center, que se chama Gendai. Então somando as duas redes são 230 unidades. Nosso plano para os próximos 5 anos é dobrar o número de lojas, por que nós conseguimos através de novas tecnologias reduzir em 50% a necessidade de investimento para montar uma loja, se tornando um produto muito mais acessível e com muito mais escalabilidade.

  • Você é participante do programa Shark Tank Brasil. Quais são os seus critérios de avaliação para decidir se investe ou não em um projeto de negócio?

O principal critério é a escalabilidade do negócio e o mais importante de tudo é a capacidade do empreendedor. Ele precisa mostrar e provar que tem muito conhecimento no segmento em que atua e no negócio que ele quer vender. Basicamente: 80% é o empreendedor e 20% na ideia que ele quer vender.

  • Quais são as principais características que um empreendedor precisar ter para ter sucesso no seu negócio numa economia turbulenta como a do Brasil?

Eu vejo hoje muitos empreendedores romanciarem a palavra empreendedorismo e o termo startup e isso é um perigo, porque você empreender aqui no Brasil não tem nada de romântico. É muito sofrido e eu vejo muitas pessoas investindo todos os recursos e perdendo tudo. Então o meu grande conselho é buscar conhecimento, que faça uma pesquisa, mesmo que informal, no segmento em que quer atuar. Se possível trabalhe nesse segmento, de forma voluntária, sem remuneração nenhuma, para que conheça mais profundamente as dores que o empreendedor tem depois que começa a empresariar. Assim vai evitar muitos erros que podem levar a perder todos os recursos. Eu fiz um grande investimento agora em um empreendedor de Florianópolis, numa plataforma de repasse de automóveis. O nome da plataforma é Repasse. Eu busquei tudo isso, escalabilidade, é um negócio extremamente escalável e o mais importante ele conhece muito bem o segmento em que atua.

Confira aqui o áudio da entrevista:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui