Cultura e Comportamento na Estratégia de Marketing

Marketing é ciência, isso é fato. Embora algumas organizações não pactuarem dessa ideia, é incomparável o desempenho dos negócios que tem o marketing no seu DNA, dos demais. O marketing faz parte da vida do ser humano e o impacta (in)conscientemente desde o seu nascimento. Não haveria evolução, transformação humana e tecnológica, sem marketing. Esse é um dos motivos que fundamenta a importância de decidir posicionamento, definir estratégia e investir em marketing e comunicação nas organizações. Com esses três itens incorporados ao dia a dia da empresa, não há como não ter bons resultados.

Vários elementos são levados em consideração para se definir uma estratégia de marketing, por exemplo, porte da organização, orçamento disponível, produto/serviço ofertado, forma de distribuição. Além desses tradicionais, um outro elemento é fundamental para a elaboração da estratégia: cultura e comportamento do consumidor. Em um mercado extremamente competitivo não há como definir uma estratégia de marketing sem conhecer intimamente o seu consumidor. Ele é a razão de existir uma organização, independente de seu porte, linha de atuação, se é pública, mista ou privada, de capital aberto ou fechado.

O conhecimento da cultura e do comportamento do consumidor proporcionam maior assertividade na escolha das ações de marketing e comunicação, o que resulta na conversão em vendas com maior lucratividade. Não é uma coisa fácil de se fazer, mas é necessária. Cada consumidor tem a sua história de vida e define suas preferências por meio de suas experiências, então, é preciso acompanhar esse processo. Cada vez mais o marketing precisa de análises técnicas, então o CRM (Customer Relationship Management) é imprescindível para fazer a gestão dos dados, convertendo-os em informações estratégicas para as equipes de marketing e vendas.

Além disso, em função de toda a revolução tecnológica e social pela qual passa a humanidade, não há mais um espaço tão grande entre as gerações e principalmente, as necessidades e os hábitos de consumo estão mudando em grande velocidade. Novos comportamentos são incorporados, novas necessidades são sentidas quase que instantaneamente, o que promove desconforto e sensação de impotência por parte das organizações. Não há mais a mínima possibilidade de utilizar ações repetitivas ou de um ano para outro. Tudo deve ser inédito, surpreendente, que promova uma experiência diferenciada ao consumidor e, principalmente, que traga lucro para a empresa.

Dentro dessa perspectiva, pensar e executar o marketing de forma estratégica resulta em negócios perenes e sustentáveis. Entender para atender o consumidor, promover ações de interação com seu público e surpreendê-lo positivamente, devem fazer parte da estratégia de comunicação de qualquer organização. A estratégia que orienta e integra marketing, comunicação e vendas torna a marca mais forte e bem relacionada com o mercado, além de promover maior lucratividade e competitividade ao negócio.

Difícil? Sim, muito! Mas, se fosse fácil, qualquer um faria.

Valdirene Teixeira – Vice-Presidente de Relações Internacionais da ADVB/SC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui