Senar/SC capacita 252 pescadores catarinenses em 2019

Os cursos ocorreram nos municípios de Balneário Barra do Sul, Palhoça, São José, Itapoá, Imarui, Biguaçu, Florianópolis e Passo de Torres.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), juntamente com o Sindicato Rural de Florianópolis, as Colônias de Pescadores da grande Florianópolis, o Instituto de Geração de Oportunidades de Florianópolis (IGEOF) e a Capitania dos Portos de Santa Catarina, capacitaram 252 pescadores catarinenses no Curso de Formação de Aquaviários em 2019. O objetivo foi preparar profissionais aptos a exercer a função de patrão de embarcações de pesca, sendo responsáveis pelas manobras e a segurança dos aquaviários a bordo.

Os cursos ocorreram nos municípios de Balneário Barra do Sul, Palhoça, São José, Itapoá, Imarui, Biguaçu, Florianópolis e Passo de Torres, totalizando 756 horas. Condução e operação de pesca, sistema de propulsão a motor diesel, conhecimentos elementares de primeiros socorros, prevenção de combate à incêndio e segurança em operações de aquaviários e técnicas de sobrevivência pessoal estiveram entre os assuntos abordados.

“A capacitação de Aquaviário para pescadores foi muito importante para a qualificação desses profissionais. Muitos aprendem a profissão na infância, quase sempre com o pai, mas desconhecem procedimentos básicos de segurança que garantem sua proteção e o seu retorno à terra. Além disso, permite um canal direto com a Capitania dos Portos, facilitando a disseminação de informações relevantes para quem se lança ao mar”, enfatizou o capitão de mar e guerra da Capitania dos Portos de Santa Catarina Alexandre Lopes Vianna de Souza.

O pescador de Florianópolis, Saziano Henrique Florindo, foi incentivado a exercer a atividade e adquiriu experiências com a pesca desde os sete anos, período que auxiliou o pai com barco a manivela. Ele explica que o barco é totalmente diferente de um navio e por isso precisou de atenção dobrada. “Como verificar os itens de segurança obrigatórios, como utilizar as boias e como apagar os incêndios foram as orientações mais importantes para mim. Geralmente, estamos preocupados com o mar se está ou não para peixe, se as condições climáticas estarão favoráveis e não prestamos atenção em detalhes essenciais”.

De acordo com o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC José Zeferino Pedrozo, o curso, além de ter orientado os procedimentos da pesca e capacitado profissionais qualificados, contribuiu para que os pescadores exercessem suas atividades conforme a legislação. “Ficamos felizes por ter cumprido com o objetivo. Os pescadores tiveram à disposição aulas gratuitas e aproveitaram a oportunidade de crescimento, desenvolvendo o trabalho de forma segura e regular”.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, observou que muitos pescadores garantem o sustento da família por meio da atividade, seja levando o alimento para casa ou comercializando. “Com o curso aplicamos conhecimentos teóricos e práticos, que já estão sendo exercidos por pescadores e contribuirão com o desenvolvimento da produção sustentável, com a competividade e os avanços sociais, formando um cenário de crescimento constante”, enfatizou.

ANO NOVO

Em 2020 seis turmas ainda serão capacitadas. “Conforme o termo de cooperação técnica e financeira firmado entre as entidades serão ministrados cursos para 15 turmas no total. No primeiro semestre do próximo ano o curso será promovido nos municípios da Capitania dos Portos de Santa Catarina e na Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna”, concluiu a técnica em atividades de formação profissional do Senar/SC Nayana Setubal Bittencourt.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui