Projeto inédito de bioeconomia em Santa Catarina é lançado em Guarujá do Sul

Para elevar a competitividade e a sustentabilidade dos pequenos negócios da cadeia do leite orgânico da região Extremo Oeste, foi lançado na última quinta-feira (08) no município de Guarujá do Sul, o projeto inédito de bioeconomia. A iniciativa é da Prefeitura em parceria com o Sebrae/SC e a Cooperativa de Produtos da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Cooperflor) e promoverá um modelo de desenvolvimento baseado na inovação tecnológica e melhoria da qualidade da produção.

O projeto tem como foco estratégico melhorar os processos produtivos e dos produtos; implantar inovação de produção por meio de tecnologia; difundir o conceito de sustentabilidade nos pequenos negócios participantes e auxiliar no reposicionamento estratégico de comercialização. A proposta prevê avaliação e acompanhamento de condições de saúde animal adequadas na região; das condições climáticas e ambientais normalizadas e o cumprimento das contrapartidas dos parceiros do projeto.

Segundo o gerente regional Extremo Oeste do Sebrae/SC, Udo Martin Trennepohl, a demanda por produtos orgânicos apresenta crescimento anual, uma vez que os consumidores estão cada vez mais exigentes, buscando produtos de procedência e vindos de sistemas que primam pela sustentabilidade. “O leite orgânico difere-se por não conter resíduos químicos de qualquer espécie, porém com o mesmo sabor e valor nutritivo. No Brasil, a demanda é maior do que a oferta, o que favorece uma vantagem competitiva. Por isso, o projeto agregará valor e diferenciais à matéria-prima”, complementou.

O diretor técnico do Sebrae/SC, Luc Pinheiro, enalteceu o pioneirismo da ação em promover o desenvolvimento do empresário rural a partir de uma visão de oportunidade de nicho de mercado na bioeconomia. “Estamos muito felizes em começar este projeto pela região Extremo Oeste, pois o Sebrae/SC tem uma forte atuação no desenvolvimento da cadeia leiteira de todo o Estado, porém essa é nossa primeira iniciativa com o leite orgânico”, explicou.

A relevância da parceria na contribuição do desenvolvimento de Guarujá do Sul foi ressaltada pelo prefeito, Cláudio Júnior Weschenfelder. “Com esse projeto o município se tornará protagonista e impulsionador da economia na região. Além disso, é necessário enaltecer a contribuição, nos últimos anos, da Cooperflor, com um trabalho sério, empreendedor e comprometido, e com isso figura entre as cinco empresas que mais contribuem com o movimento econômico”, complementou.

DIMENSÃO DO PROJETO

O público-alvo compreende 25 pequenos negócios que trabalham na cadeia do leite orgânico em 23 municípios: Anchieta, Bandeirante, Barra Bonita, Belmonte, Descanso, Dionísio Cerqueira, Guaraciaba, Guarujá do Sul, Iporã do Oeste, Itapiranga, Mondaí, Palma Sola, Paraíso, Princesa, São Miguel do Oeste, Santa Helena, São João do Oeste, São José do Cedro e Tunápolis, Caibi, Palmitos, Iraceminha, Flor do Sertão e Romelândia.

De acordo com o diretor técnico do Sebrae/SC o programa é extenso e compreende questões tecnológicas e de ações específicas do leite orgânico, a exemplo do licenciamento, processo da cadeia produtiva e melhoria da gestão do negócio com adequação de controles financeiros e de operações. “O acompanhamento nas propriedades participantes iniciou com a verificação da produtividade, da lucratividade e do volume de desperdício. A partir de agora, com o projeto, haverá monitoramento durante um ano e ao fim ocorrerá o levantamento do ganho obtido com a ação, pois não há sentido fazermos um investimento e nos dedicarmos se não medirmos os resultados e verificarmos que ocorreu aumento real do ganho”, destacou Pinheiro.

Entre os resultados esperados com o projeto estão: ampliar em 40% as empresas participantes com produtos, serviços ou processos novos ou aperfeiçoados; adicionar em 10% o valor médio do produto comercializado até maio de 2020 e aumentar em 40% o número de empresas participantes das consultorias tecnológicas que a partir da intervenção do Sebrae inserem novas práticas sustentáveis em relação ao meio ambiente até maio de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui