Conhecimento e tecnologia a serviço do setor agropecuário

Sescoop/SC apoia eventos que promovem aprimoramento profissional e elevação da produtividade e da rentabilidade.

“Ser reconhecido por sua excelência em formação profissional cooperativista, como promotor da sustentabilidade e da autogestão das cooperativas e como indutor da qualidade de vida e bem-estar social de cooperados, empregados e famílias”. Com essa visão de futuro o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Santa Catarina (SESCOOP/SC) apoia eventos de difusão e transmissão de tecnologias para o campo – os Campos Demonstrativos – que estão sendo realizados em várias regiões do território catarinense neste primeiro semestre de 2020 pelas seguintes cooperativas: Coopervil, Copérdia, Cooperalfa, Cooperitaipu, Coocam, Copercampos, Cooperja, Cravil e Coopersulca.

Novidades da genética de ponta na produção de suínos, ovinos, gado de corte e leite; exposição de tecnologias modernas para o ramo agropecuário; as melhores opções para produção de grãos (soja, milho e feijão) com o mais alto padrão de vigor e germinação; vitrines tecnológicas com ensaios de controle de doenças e pragas; técnicas para fertilidade de solo e novas ferramentas para a agricultura de precisão e digital são alguns dos atrativos disponíveis no Dia de Campo.

Os conhecimentos transmitidos são voltados aos profissionais que atuam no campo e aos empresários rurais para elevar a produtividade e a sustentabilidade das propriedades rurais. “Essas são valiosas oportunidades para o produtor agregar conhecimento, com excelentes resultados na melhoria da renda e da qualidade de vida da família, de acordo com avaliações das cooperativas. Isso ocorre porque o produtor adota as novas tecnologias, as quais provocam mudanças e transformações na dinâmica da produção agrícola e pecuária, refletindo-se no aumento geral da produtividade, especialmente nas áreas de grãos, suínos, aves, leite, hortigranjeiros, fruticultura etc”, enfatiza o presidente do SESCOOP/SC, Luiz Vicente Suzin.

O presidente observa que a educação e a capacitação se tornaram processos contínuos que requerem esforço permanente. Educar não é mais transferir conhecimentos, mas, ensinar a pensar. Nas últimas décadas, todas as organizações humanas – e não apenas os educandários – passaram a cumprir papeis educacionais, buscando uma formação cidadã e profissional. Dentre essas organizações destacam-se as cooperativas agropecuárias que, com o apoio de instituições do sistema S como Sescoop, desenvolvem todos os anos um extraordinário esforço de educação e de difusão tecnológica através dos campos demonstrativos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui