Entidades representativas se reúnem na sede da Fetaesc em São José

As sete entidades que compõe a Comissão de Representação dos Produtores de Tabaco estão reunidos nesta quarta e quinta-feira (5 e 6) para definir os preços para a safra 2018/2019 de tabaco. A reunião ocorre na sede da Fetaesc, em São José, com a presença de representantes da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), das Federações de Agricultura dos Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul (Faesc, Faep e Farsul) e das Federações dos Trabalhadores Rurais também dos três Estados (Fetaesc, Fetaep e Fetag). O presidente do Sindicato Rural de Irineópolis e representante da Faesc na Câmara Setorial do Tabaco, Francisco Eraldo Konkol, participa da reunião.

Segundo o presidente da Afubra, Benício Albano Werner, na primeira parte do encontro as entidades realizaram uma reunião fechada para analisar a adequação das tabelas de preço e informações sobre as especificações do tipo de tabaco que o mercado comprador exige. “Os compradores exigem cada vez mais um tabaco maduro, da cor laranja. Alertamos os produtores para adequar o seu plantio e cura da planta à essa exigência para garantir uma melhor qualidade e preço”, explica Werner.

Na pauta também está a análise do custo de produção apurado pelas entidades, que servirá de parâmetro para a negociação do reajuste do preço do tabaco para a safra 2018/2019. “Este ano, pela primeira vez, as entidades apuraram o custo de produção de maneira separada para cada empresa. Então, a negociação será sobre a variação do custo de produção de cada uma. Porém, o percentual de reajuste (lucratividade do produtor) vamos procurar ter o mesmo para todas as empresas”, destaca o presidente da Afubra.

Nas reuniões individuais com as empresas a pauta abrangerá a análise e definição da nova tabela, a apresentação e análise do custo de produção apurado pelas entidades e a negociação dos preços que serão praticados na comercialização da safra.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Informe seu comentário
Informe seu nome