O ex-ministro da Fazenda Mailson da Nóbrega fechou o primeiro dia da Expogestão apresentando um cenário econômico bastante positivo e animador para o Brasil, especialmente com uma visão de futuro.

Com larga trajetória na gestão pública, presidiu o Conselho Monetário Nacional e o Confaz. Com seis livros publicados, Mailson da Nóbrega fez uma análise dos primeiros meses de 2019: “Tivemos um primeiro trimestre fraco, abaixo das expectativas, e estimativas de crescimento revisadas sistematicamente”.

Citou fatores externos como a desaceleração da economia mundial, a crise na Argentina e os atritos entre EUA e China como principais influenciadores negativos para o fraco desempenho. Aliado a eles, os fatores internos, especialmente as incertezas quanto à aprovação da reforma da Previdência, a tragédia de Brumadinho e a recuperação lenta dos níveis de emprego, são empecilhos para um início de ano positivo. Ele também citou inflação controlada, resiliência da economia e balanço de pagamento sólido como pontos positivos da economia brasileira.

Discorreu de forma bem fundamentada sobre os três principais desafios do governo federal: evitar a insolvência fiscal, enfrentar a insolvência dos estados e restaurar a produtividade. Uma reforma da previdência ampla é essencial para corrigir a insolvência fiscal. Para aumentar a produtividade é fundamental implantar a reforma tributária, investir em infraestrutura, promover a abertura da economia e melhorar a qualidade na educação.

Ao analisar o atual cenário econômico do presidente Bolsonaro, Mailson da Nóbrega apresentou os pontos positivos como o capital político de início de governo, a boa herança do governo Temer e os bons projetos de reforma, tanto da Previdência como a Tributária. Como ventos contra citou a economia internacional em desaceleração e o conflito EUA x China, além das dificuldades de articulação política e as crises dentro do próprio governo.

Reforma da Previdência essencial

Uma reforma da Previdência ampla é essencial para o Brasil voltar a crescer. Segundo o ex-Ministro, a chance de ser aprovada é alta, arriscando inclusive uma previsão de finalização do processo de aprovação para outubro. Esse otimismo está fundamentado em fatores como a opinião pública favorável, o enfraquecimento dos argumentos contrário, o apoio dos governadores e a perda de força dos partidos e movimentos de esquerda.

Mailson da Nóbrega reforçou a importância de o Brasil ter sua democracia consolidada, com 33 anos de estabilidade política e um judiciário independente, o que gera segurança jurídica. “A questão de que rico e político não vai para a cadeia, acabou”, declarou.  A sociedade mudou, adotando novas crenças prioritárias. A intolerância à inflação e à corrupção está em alta. Com um governo sob controle, quando más administrações caem por eleições ou outros instrumentos como o impeachment, o Brasil segue um caminho positivo.

Finalizou apresentando um cenário animador para o Brasil do futuro. Até 2050 o Brasil estará entre os cinco maiores mercados do mundo, junto com China, Índia, EUA e Indonésia. Isso só será possível porque o Brasil teve grandes conquistas nos últimos 50 anos. Somos um país com sólidas instituições de controle do governo, sistemas inibidores do retrocesso econômico, um agronegócio e setor mineral altamente competitivo, um balanço de pagamento saudável, com um pré-sal que será grande fonte de exportação e geração de riquezas, um sistema financeiro sólido e sofisticado e um forte mercado interno.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Informe seu comentário
Informe seu nome