Início Agronegócio Polícia Militar irá auxiliar na defesa agropecuária de Santa Catarina

Polícia Militar irá auxiliar na defesa agropecuária de Santa Catarina

Uma parceria entre as Secretarias de Estado da Agricultura e da Segurança Pública pode garantir a participação da Polícia Militar nas ações de defesa agropecuária em Santa Catarina. A intenção é unir esforços para garantir a sanidade animal e vegetal no estado.  O secretário da Agricultura, Ricardo de Gouvêa, e o presidente do Colegiado de Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, deram início à construção do projeto nesta segunda-feira (11).

“Nós temos muito interesse em trabalhar junto com a Polícia Militar para reforçar a defesa agropecuária em Santa Catarina. A principal linha de ação seria na fiscalização de estradas e fronteiras”, explica Ricardo de Gouvêa.

O auxílio da Polícia Militar virá em um momento estratégico. Santa Catarina se mantém há 19 anos como único estado brasileiro que não vacina seus rebanhos contra a febre aftosa, situação que deve mudar a partir deste ano, quando outros estados também suspenderão a vacinação. Os riscos de uma contaminação preocupam o Governo catarinense e demandam uma atenção ainda maior da defesa agropecuária.

A parceria entre Polícia Militar e Secretaria da Agricultura possibilitaria, por exemplo, a utilização das câmeras de identificação de placas (câmeras OCR) e a abordagem de veículos suspeitos para cobrança da Guia de Trânsito Animal (GTA). Segundo o coronel Araújo Gomes, os policiais devem receber um treinamento para que possam intervir e reforçar os trabalhos de defesa agropecuária, utilizando principalmente a tecnologia.

Ainda este mês um novo encontro entre as áreas de inteligência da Polícia Militar e técnicos da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) dará sequência às tratativas para operacionalizar a ação conjunta.

Boto pescador

Polícia Militar e Secretaria da Agricultura trabalharão juntas também para a preservação do boto pescador e no combate à pesca ilegal. Nos últimos anos, botos residentes do Complexo Lagunar Sul em Laguna foram vítimas das redes de emalhe, utilizadas de forma ilegal na região.  “O caminho é a educação da comunidade e intensificar as fiscalizações”, ressalta o coronel Araújo Gomes.

Mais Populares

Entrega de diagnóstico da cidade de Lages marca primeira etapa do Criaticidade, projeto que pretende ressignificar a região

Movimento que busca uma marca com valor para a região de Lages, e que reúne frentes multisciplinares de entidades públicas e privadas, teve sua...

Após equipe crescer 200% em 4 anos, HostGator lança campanha de recrutamento

Objetivo da provedora mundial de hospedagem de sites é formar um banco de talentos com pelo menos 2.000 profissionais. Novas vagas para o escritório...

Perini Business Park lança nesta terça-feira, 23 de julho, o Perini City Lab

Kick-off da iniciativa irá ocorrer durante o Smart City Business Brazil 2019, em São Paulo, e será marcado pela assinatura de um memorando de...

Tarifa Rural: Produtor rural deve recadastrar unidades consumidoras até o fim deste ano

Faesc orienta produtor rural a atualizar informações junto a Celesc A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) orienta aos produtores...

ADVB/SC concedeu o Prêmio Empresa Cidadã para 15 organizações de Santa Catarina

A premiação foi realizada nesta quinta-feira (18), na FIESC, em Florianópolis.As empresas vencedoras do Prêmio Empresa Cidadã 2019, promovido pela Associação dos Dirigentes de...